terça-feira, 11 de junho de 2013

Osvaldo Nobre


*A cabine número 3 do Estádio Municipal Silvio de Faria Corrêa, utilizada pela Rádio Batovi, tem o nome de “Radialista Osvaldo Nobre” em homenagem àquele que foi um dos grandes nomes da radiofonia gaúcha e brasileira, num tempo em que o rádio era o principal meio de comunicação.

A iniciativa foi do saudoso professor Ilo Nunes de Oliveira, que teve a aprovação do prefeito municipal Ramiro Meneghello e da Câmara de Vereadores, em 1981, porém, só foi concretizada em 1986. O autor do livro "100 anos de futebol em São Gabriel" e operador deste blog, teve a honra de ser o apresentador de um programa radiofônico transmitido pela Rádio Batovi, que antecedeu a homenagem e lembrou toda a trajetória de Osvaldo Nobre, desde seus tempos de rádio no Rio de Janeiro, até as passagens pelas rádios São Gabriel e Guarathan, de Santa Maria.

Osvaldo Simões de Carvalho Nobre era paraibano, natural de João Pessoa, onde nasceu no dia 4 de julho de 1932. Começou a carreira na extinta rádio Tupi, de São Paulo, onde trabalhou por muitos anos. Depois foi para a Tupi, do Rio de Janeiro. Polivalente, foi comunicador de massas, narrador esportivo, locutor noticiarista e ator de rádio novelas.

No final de 1958 mudou-se para São Gabriel, onde trabalhou na Rádio São Gabriel apresentando o programa “Um tango, um bolero e uma poesia para você”. Nessa cidade casou com Adália Azambuja, com a qual teve dois filhos, Oscar Henrique Nobre e Soraia Nobre. Em 1961, depois de separado da primeira mulher, conheceu Irene Chaves de quem se separou em 1971. Dessa união teve uma filha, Lucélia Nobre, que hoje mora na Praia do Rosa, em Santa Catarina.

Osvaldo Nobre também jogou futebol e foi árbitro. Defendeu a meta do E.C. Cruzeiro, nos tempos do amadorismo. Depois foi cedido ao Gráfico F.C., que tinha como presidente o também radialista Dagoberto Focaccia. Naquele tempo, o estádio da Praça da Caridade era dividido durante a semana para treinos dos clubes filiados a Liga Gabrielense de Futebol. Como no domingo haveria o clássico Cruzeiro X Gabrielense, o Gráfico cedeu seu dia de treinos para o áureo-cerúleo, em troca do goleiro Osvaldo Nobre.

Em Santa Maria existe uma rua no Bairro Juscelino Kubitschek, com o nome de “Radialista Osvaldo Nobre”. (Fonte: Livro "100 anos de futebol em São Gabriel", de autoria do jornalista Nilo Dias)


Um comentário:

  1. Estou morando fora de São Gabriel desde 1978, mas adoro as notícias, fotos e tudo o que se refere a minha terra natal...obrigada a página "Gabrielenses Desgarrados" por proporcionar-me essa oportunidade e a Lilia Cambraia por ter postado essa informação. Gostei demais, sucesso a todos vcs que nos mantém atualizados. Um abraço, Ana Viedo

    ResponderExcluir